Prepare-se para morrer em Bloodborne!

 




Criado por ninguém menos que Hidetaka Miyazaki, o produtor das ‘dolorosas’ sagas Dark Souls e Demon’s Souls, Bloodborne é um jogo que mantém a premissa: morrer, morrer e morrer! É isso, meu caro leitor, prepare-se para perder os nervos na cidade amaldiçoada de Yharnam.

Você talvez se lembre dos games nos anos 90 em que não haviam checkpoints e sempre repetíamos a mesma fase umas “cinquenta” vezes! A obra de Bloodborne volta às antigas e mantém esse nível de dificuldade, o que não é uma ideia ruim, mas pode fazer muitos sofrerem ao experimentarem o título pela primeira vez. 

Dessa forma, antes de analisá-lo é preciso deixar claro que existem os que já jogaram Dark Souls e os que nunca jogaram nada do gênero. Mas para ambos, a realização de vencer o game não terá preço! 

 

Em busca da cura

A história de Bloodborne se baseia na busca pela cura de uma doença terrível que causa duras aflições à vítima. O poderoso medicamento se mantém protegido na cidade de Yharnam, uma cidade gótica totalmente em ruínas. 

Ao longo dos anos, muitos viajantes partiram através dessa cidade em peregrinações para encontrar a cura. No papel de um deles, você se depara com uma cidade tomada por uma doença endémica que transformou os humanos e animais que ali habitam, em criaturas bestiais. 

Agora, o que resta é enfrentar esses seres monstruosos e violentos em busca de seu alívio, mas antes disso, você assina um contrato que o dá forças sobrenaturais capaz de resistir a fortes ataques e usar o sangue dos inimigos para aumentar suas habilidades.

O enredo segue com um ar de mistério e dúvidas que vão sendo respondidas ao explorar cada vez mais a cidade. Dentre esses mistérios, muitos dos habitantes estão presos em suas casas e revelam ao protagonista sobre a “noite de caçada” que está acontecendo. Já alguns inimigos falam com vozes normais e pedem clemência ao protagonista ao mesmo tempo que lutam para sobreviver.

 

Prepare-se para morrer em Bloodborne!

Vai na calma!

Bloodborne é um jogo que requer muita estratégia e principalmente, paciência. Entretanto, o próprio desenvolvedor lembra que você é o caçador e não a vítima. Aproveite-se dessa vantagem e tenha a atitude para enfrentar os inimigos em vez de apenas se defender. 

A jogabilidade é um dos pontos fortes do game pela agilidade do herói. Devido a ausência de armaduras e o uso de armas leves, o personagem possui muita facilidade para se esquivar e desferir ataques rápidos. E eis um dos segredos para as batalhas, explorar as esquivas.

Dentre as armas, você pode escolher entre cutelos ou machados, e alternar entre duas formas de ataque para longo ou curto alcance bem como pistolas, molotovs e facas de arremesso.

 

Prepare-se para morrer em Bloodborne!

 

Já os escudos não são recomendáveis pelo próprio criador do game, devido ao alto nível de agressividade dos oponentes. Em vez disso, a arma de fogo usada na mão esquerda tem mais utilidade como atrair e atordoar inimigos. 

Ao serem derrotados, os adversários deixam pontos de experiência chamados de “Blood Echoes”. Caso o jogador morra, esses pontos de XP ficam no local da morte e podem ser buscados novamente, desde que não morra novamente no percurso até eles. Um diferencial é que vez por outra, alguns inimigos podem roubar esses pontos, forçando-o a eliminá-los para os ter de volta. 

Exploração é essencial

Outra característica que faz toda a diferença no seu progresso em Bloodborne é encontrar o caminho certo, e para isso, se exige muita exploração. A cidade é rodeada de saídas por todos os lados e algumas dessas passagens requer que os destravem pelo outro lado do portão. 

Lembre-se que ao encontrar inimigos altamente fortes, tente evitá-los e ir por outro caminho. Siga percursos diferentes sempre que morrer e como já mencionado, o jogo tem pouquíssimos save points e distantes um do outro. Muitas vezes é necessário usar o mesmo checkpoint para salvar o jogo e subir de nível. 

Obs: Caso use um checkpoint, todos os inimigos renascem novamente, forçando-o a enfrentar eles novamente, por isso nem pense em derrotar um adversário e logo voltar ao savepoint.

 

A dificuldade

O que faz de Bloodborne um jogo difícil se resume a:

. Poucos checkpoints 

. Inimigos rápidos e altamente fortes

. Caminhos confusos e cheio de inimigos escondidos

. Perda de XP ao morrer, impedindo-o de avançar de nível

. Respawn de inimigos ao salvar o game

. Qualquer erro de tempo nas batalhas é fatal. Inimigos usam combos indefensáveis.

 

Prepare-se para morrer em Bloodborne!

Uma obra prima

Já que o game é super difícil, seu ponto forte e que faz dele, um game que todos querem jogar é sua qualidade gráfica e nisso, realmente não há do que questionar. O nível de detalhe gráfico da cidade é uma verdadeira obra prima e altamente percebido nas texturas, bem como em objetos, carroças e construções ornamentais da antiguidade.

Mergulhando nessa aventura de survival horror, você sentirá a imersão que é estar na cidade de Yharnam. O céu pálido, juntamente com o silêncio e a solidão em toda a cidade faz dele, o jogo mais realista, sem contar com o sangue na roupa do protagonista ao eliminar os monstros. Experimente explorar os esgotos da cidade e sinta o odor e o lamaçal grudento!

 

Prepare-se para morrer em Bloodborne!

Avaliação

Não resta dúvidas que Bloodborne é o melhor exclusivo do Playstation 4 até então. Mesmo após 2 anos de lançamento, o jogo continua em alta até o hoje, aclamado pela crítica e por todos os que o experimentam.

Apesar da alta dificuldade e esse talvez seja o seu atrativo, o jogo tem gráficos espetaculares, uma história épica e jogabilidade impecável que mistura arcade e simulação num só.  


Avaliação:

Efeitos Sonoros: 5.0 5.0
Jogabilidade: 5.0 5.0
Multiplayer: 5.0 5.0
História: 5.0 5.0
Grafico: 5.0 5.0
Avaliação geral: 5.0 5.0

Por: Geovanne Medeiros em 28-Nov-2016




LANÇAMENTOS



REDES SOCIAIS